green2.jpg

Alçados complexos em detalhe

Cartografia Clássica Aerofotogramétrica.

O levantamento aerofotogramétrico é um dos métodos mais utilizados para o mapeamento da superfície terrestre. O voo fotogramétrico é realizado por uma aeronave, na qual é acoplada uma câmara fotogramétrica que cobre toda a área a ser mapeada.

Para obter uma cobertura completa do terreno a ser representado, as fotografias aéreas são realizadas de com a devida sobreposição adequada. Com o auxilio de equipamentos fotogramétricos, realiza¬-se a restituição, processo de "confecção do mapa, através de um modelo tridimensional.

imagem_2022-01-13_192146.png

Cartografia Temática

Fornecer informação específica sobre determinadas localizações, informação geral sobre a repartição de fenómenos ou comparar distribuições e vários mapas são funções importantes da cartografia temática. 

 

Resumindo, a Cartografia temática é expressa por temas. Produz-se cartografia temática para diferentes finalidades, Temas e objetivos, destacando-se a produção de cartografia de risco, mapas turísticos , mapas de usos de solos e de estradas como o exemplo do Google Drive.

Cartografia Topográfica

Produz-se cartografia topográfica digital em várias escalas e com diferentes objetivos.

Chamada de Modelo Digital da Superfície (MDT) são superfícies e que representam a morfologia do terreno, excluindo construções e outros que não se mostrem necessários ao mesmo estudo, basicamente é o chamado terreno original. Este é o modelo tridimensional do terreno.

EDM (1).jpg
Sem título-0 (1).jpg

Cartografia Topográfica de Imagem (Ortofotomapas)

Um ortofoto é um mapa realizado a partir de fotografia aérea ortorrectificada, ou seja, isento das distorções causadas pela inclinação da câmara e pelo relevo. Assim, a reconstrução da fotografia aérea permite criar uma imagem plana e contínua do território fotografado, possibilitando a criação de mapas com imagens reais.

Qual o nível de detalhe da Cartografia para Homolgação pela D.G.T.?

"Na Cartografia Topográfica são considerados dois níveis de detalhe  - o nível de detalhe 1 (NdD1), previsto para representações cartográficas pormenorizadas de áreas circunscritas, e o nível de detalhe 2 (NdD2) previsto para a representação integral do território nacional.

O tipo NdD1:

O NdD1 é adequado à cartografia de pormenor de grande exatidão e detalhe, sendo o indicado para projetos de intervenção urbana e de cadastro predial. Este NdD é obrigatório para a cartografia de suporte utilizada em alguns instrumentos de gestão territorial (IGT), como o plano de pormenor (PP).

O tipo NDD2:

O NdD2 é adequado à gestão territorial de áreas consideráveis, sendo útil por exemplo em alguns IGT como os Planos Diretores Municipais (PDM) e os Planos de Urbanização ou anteprojetos de construção de vias de comunicação. Este NdD é o indicado para a cartografia de suporte aos planos diretores municipais ou intermunicipais."

(Informação fornecida pela D.G.T. em "Princípios Orientadores para a produção de Cartografia Topográfica vetorial ".